Share |

MARCHA INTERNACIONAL SOBRE A PONTE DO GUADIANA

Event Dates: Sábado, 7 Fevereiro 2015

VILA REAL DE STO ANTÓNIO, Parque do Mercado Municipal, 16h

AYAMONTE, Rotunda do Polígono Industrial, 17h (hora espanhola)

Utentes e Cidadãos do Algarve:
Passados 3 anos desde a imposição de portagens na Via do Infante pelo governo PSD/CDS, temos uma situação de catástrofe social e económica no Algarve, com muitas dezenas de milhares de desempregados, centenas de falências de empresas e a EN 125 transformou-se de novo na “estrada da morte”, com uma média de 20 acidentes de viação por dia, tendo provocado quase uma centena de mortes e muitas centenas de feridos. É um “inferno” circular na EN 125 onde os acidentes de viação acontecem a toda a hora – um autêntico estado de guerra no Algarve!
As portagens na Via do Infante estãoa gravar a crise de forma trágica e a matar od esenvolvimento social e económico do Algarve! A situação é ainda bem pior com as obras de requalificação na EN 125 paradas onde as armadilhas mortais espreitam a cada momento! E muitas variantes à EN 125 já não vão ser construídas, como em Olhão, Luz de Tavira e Odiáxere, o que contraria as promessas feitas pelo governo!
O governo PSD/CDS não tem coragem para anular a ruinosa PPP da Via do Infante, o que só serve para engordar os bolsos da concessionária com mais de 40 milhões de euros por ano! E enquanto na EN 125 o trânsito é infernal, a A22 continua com um tráfego reduzido!
Devido às portagens, o Algarve perdeu cerca de 50% de visitantes espanhóis; o transporte de mercadorias praticamente desapareceu da Via do Infante; a atividade económica decaíu à volta de 25% nas regiões do Algarve e de Huelva; os espanhóis viraram costas ao Algarve, com menos de 5,5 milhões de veículos na Ponte Internacional do Guadiana; Ayamonte perdeu 30% de visitantes portugueses só no último ano; a nível económico a província de Huelva perdeu 12 milhões de euros e a nível fiscal as perdas situaram-se nos 2,5 milhões de euros.
Para lutar pela abolição das portagens no Algarve foi constituída a Plataforma Hispano-Portuguesa Contra as Portagens na A22 e que vai empreender, com viaturas, a Marcha Internacional do Guadiana sobre a Ponte Internacional do Guadiana, no dia 7 de fevereiro, com partida pelas 16.00 h, de Ayamonte e de Vila Real de Santo António (Mercado Municipal).
O ano de 2015 é decisivo para acabar com as portagens! Não deixes para amanhã o que podes fazer hoje! O tempo é de ação e não de resignação! Luta pelo Algarve, por ti e pela tua família, contra as portagens e contra a austeridade!
Luta! Participa!
Plataforma Hispano-Portuguesa da A22 (CUVI/PODEMOS/IU/BE)