Share |

O Bloco em campanha pelo Algarve

João Vasconcelos e os candidatos e candidatas do Bloco de Esquerda à Assembleia da República pelo círculo do Algarve realizam nos próximos dias um períplo pela região algarvia numa ronda de reuniões e visitas. A comitiva bloquista reune na quinta-feira dia 12, pelas 11h00 com a União dos Sindicatos do Algarve, e na sexta-feira, dia 13, realiza uma visita à ilha da Armona e uma reunião com Associação de Defesa da Ilha da Armona. Esta ação terá lugar pelas 11h30.

 

No sábado, os bloquistas estarão logo pela manhã no mercado de Loulé numa ação de contacto com a população e distribuição do jornal de campanha e à noite, em Portimão, tem lugar a apresentação pública dos candidatos e do programa do Bloco/Algarve, às legislativas. A sessão tem lugar na Biblioteca Municipal Manuel Teixeira Gomes pelas 21h00

 

No domingo, dia 15 de setembro, o atual deputado e cabeça de lista do Bloco de Esquerda pelo Algarve, junto com a comitiva, estará pela manhã na Feira das Velharias de Portimão. Esta ação será a partir das 9h30. Às 14h00 tem lugar um encontro/almoço com as associações de moradores da ilha da Culatra e pelas 19h00 a comitiva bloquistas participa no Festival do Berbigão da Figueira, em Portimão, numa ação de contacto com a população.

 

Entretanto, e no âmbito da pré-campanha eleitoral no Algarve, já foram realizadas reuniões e visitas à ARA - Aninal Rescue Algarve, associação de acolhimento de cães e gatos sediada em Loulé e à Congelagos. A primeira teve lugar na terça-feira, dia 10, e a reunião e visita à Congelagos realizou-se hoje, quarta-feira dia 11 de setembro. Esta empresa sediada no concelho de Lagos com avançadas tecnologias de processamento e congelamento de pescado que tem como objetivo valorizar espécies menos rentaveis no mercado nacional como o carapau e a cavala. A empresa emprega cerca de 50 pessoas, num investimento à volta dos 20 milhões euros. O Bloco defende a aposta na diversificação económica da região algarvia, daí a importância da existência de empresas desta natureza no Algarve. A valorização do trabalho com condições, designadamente com instalações desenhadas com o centro na pessoa é dos pontos fortes desta empresa, assim como na redução do impacto ambiental na captura das espécies pescadas, na medida em que contribuem para o reequilibrou do ecossistema. Não deixa de ser importante assinalar a quebra do ritmo da sazonalidade, pois a fábrica trabalha durante todo o ano, devido ao tipo de espécies que captura.