Share |

Bloco reúne com a Associação Nacional de Jovens Empresários - ANJE

O deputado João Vasconcelos, do Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda, e outros membros da Comissão Coordenadora do Bloco Esquerda Algarve, reuniram-se com a Direção da ANJE - Associação Nacional de Jovens Empresários do Algarve.

A ANJE apresentou o seu programa de capacitação digital denominado “Restart”, e chamou à atenção para a necessidade da diversificação da atividade económica no Algarve para que a região não esteja tão sujeita ao efeito sazonal e sensível a eventuais instabilidades externas que despoletem crises sociais e económicas.

 

O Bloco de Esquerda está em sintonia com a ANJE na diversificação da atividade económica na região Algarvia, e apresentou o seu programa de emergência social e económica e também o projeto de resolução da manutenção do programa 365 Algarve.

 

Para o Bloco, o empreendedorismo é fundamental para alavancar a diversificação da malha do tecido económico da região, contudo, é urgente que o governo tome medidas reais e faça investimento para colmatar deficiências estruturais que espartilham o Algarve. São necessários investimentos na ferrovia, com a eletrificação e modernização da rede ferroviária regional; é necessário requalificar totalmente a EN125 pois a mesma não possui outras vias alternativas e cria muitos problemas de tráfego; é necessário combater a injustiça que foi tomada com a concessão da Via do Infante a uma empresa privada e a imposição de portagens; é necessário fortalecer as ligações nos transportes rodoviários, em modo sustentável, entre os concelhos de toda a região; é necessário a criação e a implementação de vias ambientalmente sustentáveis que liguem o Algarve, tais como vias pedonais, ciclovias e também é necessário enriquecer a rede de telecomunicações em toda a região para que se possa combater a desertificação das zonas interiores.

 

O Bloco manifestou o agrado com a reunião  e a disponibilidade total para debater e criar condições onde se possam combater as dificuldades e  assimetrias que o Algarve vive no momento.