ria formosa

Março 12, 2015 12:39 PM

"Embora os deputados do PSD/CDS-PP, designadamente aqueles que foram eleitos pelo Algarve, tenham manifestado as suas preocupações face às pessoas que perderam a sua primeira e única habitação, a verdade é que vieram a público com um projeto de resolução conjunto sem apresentarem uma linha sobre o realojamento destas pessoas", denunciou Cecilia Honório, deputada eleita pelo Bloco de Esquerda no Algarve.

Março 4, 2015 06:25 PM

Bloco de Esquerda exige a suspensão imedidata das demolições na Ria Formosa e o realojamento imediato de todos as famílias cuja habitação já tenha sido demolida.

Agosto 1, 2014 12:22 PM

Catarina Martins e Cecília Honório, Coordenadora do Bloco de Esquerda e deputada eleita pelo distrito de Faro, respetivamente, participam este sábado em várias iniciativas que têm lugar em Olhão. 

Março 5, 2014 04:53 PM

Marisa Matias, candidata do Bloco de Esquerda às eleições europeias, esteve reunida no sábado, dia 21 de Fevereiro, com a Associação de Moradores da Ilha da Culatra, concelho de Faro. Em discussão esteve a recente reclassificação das zonas de produção de bivalves, alterada pela entrada em vigor do Despacho 15264/2013 de Novembro do ano passado.

Setembro 18, 2010 11:00 PM

As deputadas Cecília Honório, eleita pelo círculo de Faro, e Rita Calvário, da Comissão Parlamentar de Ambiente, exigiram hoje ao Ministério do Ambiente medidas excepcionais para pôr cobro à poluição na Ria Formosa.

Setembro 8, 2010 11:00 PM

As deputadas Cecília Honório, eleita pelo distrito de Faro, e Rita Calvário, da Comissão Parlamentar de Ambiente, questionaram o Ministério do Ambiente sobre a poluição na Ria Formosa, um grave atentado ambiental no concelho de Faro.

Julho 9, 2010 11:00 PM

As deputadas Cecília Honório, eleita pelo círculo de Faro, e Rita Calvário, da Comissão Parlamentar de Ambiente e Ordenamento do Território voltaram a questionar o Governo sobre as medidas de salvaguarda para as áreas de risco e vulneráveis da costa algarvia. Em causa, a nova derrocada de uma arriba na Praia do Vau, a 13 de Julho, dois meses após a derrocada de uma falésia de 20m de altura na mesma praia.

Novembro 23, 2009 12:00 AM

Comentário elaborado pelo Grupo Inter-Municipal do BE/Algarve de Discussão do Programa Polis da Ria Formosa referente ao Relatório Ambiental Preliminar do Plano Estratégico da Intervenção e Valorização da Ria Formosa, no âmbito da sua consulta pública.

Fevereiro 17, 2009 12:00 AM

Fruto de uma inconsequente e errada política ambiental desenvolvida pelos sucessivos Governos, o Parque Natural da Ria Formosa (PNRF) e as áreas protegidas em geral, não têm tido planos de conservação e desenvolvimento que mobilizem os cidadãos para a defesa de um bem valioso que está referenciado a nível internacional. Pelo contrário, o PNRF tem estado sujeito a vários atentados que possibilitaram a construção indiscriminada na sua área, reduzindo consideravelmente a zona preservada, que é preciso defender integralmente. 

Opinião

Presentemente, em Olhão, faltam casas para venda ou arrendamento e as poucas que existem atingem preços elevadíssimosComo satisfazer a necessidade de habitação dos jovens e das famílias mais carenciadas? Para resolver este problema tem que haver investimento municipal e vontade política para utilizar os instrumentos e condições disponíveis. É então possível minorar a grave carência de habitações com que atualmente os  olhanenses se vêm confrontados 

O turismo náutico é um tipo de turismo cada vez mais em moda e com tendência à massificação (…). No caso do projeto para Olhão, em que o porto de recreio e a área de navegação se encontram em plena Ria Formosa, colocam-se todos os problemas ambientais e socio-económicos que daí advêm (…): põe em risco o equilíbrio ecológico da área protegida da ria; (…) põe risco recursos de pesca com papel importante na economia local e qualidade de vida das populações; (…) prejudica a relação visual com a ria e a preservação da imagem global de açoteias e mirantes que identifica a cidade cubista; (…) implica a deslocalização de atividades tradicionais, o que irá destruir modos de vida únicos e autênticos que fazem parte de uma apropriação popular das zonas ribeirinhas (…) (VER ARTIGO COMPLETO NO INTERIOR)