inclusão social

Maio 3, 2018 02:36 PM

O Bloco de Esquerda quer saber se as Câmaras Municipais algarvias têm “plano de acessibilidade bem como se tem verba dedicada no orçamento à necessária adaptação do espaço público”. Para tal, deu entrada na Assembleia da República de um requerimento dirigido a todas as autarquias do país, e onde se incluem os 16 municípios algarvios.

Setembro 22, 2014 05:13 PM

Para os alunos com necessidades educativas especiais de seis agrupamentos, num total de 21 escolas, no concelho de Olhão, o ano lectivo ainda não começou. Os encarregados de educação receberam notificações para não levarem os filhos à escola até indicação em contrário.

Maio 21, 2013 12:33 PM

BE contesta cortes nos apoios sociais a jovens de Portimão e a instituição com mais de trinta anos de existência. Em visita à CRACEP, em Portimão, Cecília Honório, deputada do Bloco, conheceu a realidade e questiona o Governo acerca do futuro da inclusão dos jovens portadores de deficiência. O Plano de Emergência Social (PES) dos bloquistas, já em marcha,  sinaliza problemas de empobrecimento no Algarve e propõem alternativas a 6, 7 e 8 de Junho próximo.

Opinião

Lamentável que tantos organizadores, apresentadores, comentadores, tudo tão inteligente, tão in e prá’frentex, tenham olimpicamente ignorado o colonialismo e os crimes israelitas, mesmo nas barbas dos assassinatos que, na fúria do momento, estão despudoradamente a cometer sobre as martirizadas populações aprisionadas na faixa de Gaza. O pacóvio deslumbramento de quem pensa que também é gente só porque, lá de longe em longe, os donos disto tudo lhe dão um ossinho a roer, para que eles possam continuar a abancar-se com o porco do dinheiro e do poder, também ajudou bem a esta cegueira indesculpável.

É necessário, investir mais na melhoria dos serviços públicos e na promoção de uma cultura politica virada para a cidadania.  Exigir a manutenção do sector da água no Estado. Criar condições para o envolvimento e auscultação das populações, técnicos e empresários no processo de revisão do PDM que se avizinha. Lutarmos, pela  descentralização administrativa de competências para as autarquias que não ponham em causa as obrigações sociais do Estado  e um tratamento igual para todos os cidadãos, independente do município onde vivam e pela criação de novos mecanismos para que as assembleias municipais sejam capazes de poder cumprir a sua função fiscalizadora da actividade municipal. E retomar o processo de discussão da reorganização das freguesias, consultando as populações, através do referendo local.