Share |

Bloco de Esquerda exige esclarecimentos do Governo sobre medidas de segurança dos utentes das praias algarvias

 

As deputadas Cecília Honório, eleita pelo círculo de Faro, e Rita Calvário, da Comissão Parlamentar de Ambiente e Ordenamento do Território voltaram a questionar o Governo sobre as medidas de salvaguarda para as áreas de risco e vulneráveis da costa algarvia. Em causa, a nova derrocada de uma arriba na Praia do Vau, a 13 de Julho, dois meses após a derrocada de uma falésia de 20m de altura na mesma praia.

 Vários técnicos têm vindo a alertar para as consequências da chuva e do vento na zona costeira do Algarve, nomeadamente a libertação de grandes massas de rocha e terra, erosão e recuo acentuado das dunas. Em 2010, o distrito de Faro já teve mais de 25 derrocadas, o que equivale ao dobro, ou mesmo ao triplo, de um ano normal, tal como afirmado por um geólogo da Administração da Região Hidrográfica do Algarve.

Em Abril e Maio, o Bloco de Esquerda questionou a tutela sobre os estudos desenvolvidos para uma identificação precisa dos diferentes tipos de risco e respectivos projectos de estabilização e consolidação das arribas algarvias. Porém, até hoje, a Ministra Dulce Pássaro não respondeu aos requerimentos, permanecendo desconhecidas as medidas desenvolvidas para garantir a segurança das/dos utentes das praias da região do Algarve.