Share |

BE denúncia imposição de horários gravosos para pais e alunos

O Bloco de Esquerda questionou o Ministério de Nuno Crato sobre a alteração do horário em três escolas básicas de Faro e Olhão.

A inspeção geral de educação e ciência determinou que várias escolas, entre as quais a EB1 do Alto de Rodes e a EB1/JI do Carmo, em Faro, e a escola n.º 5 em Olhão, passassem a ter um  horário semanal de 25 horas, ao invés dos 22,5 horas inicialmente previstas.

O BE considera a aplicação desta medida "sem justificação pedagógica" e gravosa para pais e alunos, sobretudo quando p novo horário de saída, pelas 18h40, inviabiliza as atividades extra curriculares.

Os agrupamentos das referidas escolas decidiram alterar os horários com base no alargamento do período de aulas e na redução do tempo de inetrvalos, resultando em que o início das aulas passasse das 8h para as 7h50 e o final das 18h15 para as 18h40. Os intervalos, anteriormente estipulados com 30 minutos, foram encurtados para 20 minutos.

Para o BE a solução encontrada choca em várias contradições. Desde logo, assinala o facto da inspeção avaliar as escolas como se estas estivessem em regime de horário normal ou contínuo, quando são escolas que funcionam em turnos duplos, de manhã e de tarde, para duas turmas diferentes.

AnexoTamanho
pergunta_alto_de_rodes.pdf260.75 KB