Share |

BE exige explicações sobre não dispensa de medicamento a doente

João Semedo exige esclarecimentos do Governo sobre recusa de Hospital de Faro em dispensar medicamento a doente

João Semedo questionou o Governo sobre as razões para o Hospital de Faro não dispensar medicamento a doente com artrite reumatoide.

Em Dezembro de 2012, um doente com artrite reumatoide viu recusado pelo Hospital de Faro o medicamento necessário ao seu tratamento. Esta pessoa foi ainda informado que durante o ano em curso (2012), o Hospital não poderia disponibilizar mais o referido medicamento e que no ano seguinte, 2013, a sua dispensa seria fortemente condicionada.

No inicio de 2013 o Hospital de Faro continuava a não ter o medicamento para os doentes de artrite reumatoide.

Esta não é uma situação nova, dado que em Maio de 2012, o BE questionava o Governo sobre um caso em tudo idêntico. Em resposta, o Governo reconhece a existência de constrangimentos na gestão dos stocks existentes nos serviços farmacêuticos do Hospital de Faro.

Porém, estes constrangimentos mantêm-se e, para o Bloco de Esquerda, “urge esclarecer quais são e que medidas vão ser implementadas para lhes fazer face, garantindo que esta situação não volta a ocorrer.”

Para o Bloco de Esquerda é fundamental que os doentes possam aceder à medicação de que necessitam e que a possam tomar de acordo com a prescrição médica.

A artrite reumatoide é uma doença auto-imune, degenerativa e crónica que provoca a inflamação das articulações, com particular incidência nas pequenas articulações, ou seja, mãos, pés, punhos, cotovelos, ombros, joelhos e tornozelos. Esta doença, cujas causas são desconhecidas, pode causar deformidades e paralisia permanente dos membros e manifesta-se mais nas mulheres do que nos homens. 

Ler aqui pergunta ao Governo.