Share |

Poupança não pode presidir à opção de retirada de helicóptero do INEM

Deputada Cecília Honório exige respostas do governo sobre retirada do equipamento da região

 

O argumento de redução dos custos para a deslocalização do helicóptero do INEM não satisfaz o Bloco de Esquerda e levou Cecília Honório a questionar o governo.

Sob o pretexto de poupança, o helicóptero do INEM que servia a região do Algarve, foi deslocado, no passado dia 1 de Outubro, de Loulé para Beja. “Para o BE, as vidas humanas são a prioridade e impõe-se um esclarecimento integral desta opção”, afirmou a deputada do Bloco.

Numa região assolada pela crise, massacrada pelo emprego, por um empobrecimento rápido, pela injustiça das portagens e por uma estrada alternativa sobrelotada, a opção alegada pelo presidente do INEM é lesiva dos direitos fundamentais dos algarvios.

Face às criticas das populações, de autarcas e da própria comunidade intermunicipal (CIA-AMAL), que afirmou sobre a medida que “demonstra uma enorme desconsideração pelo Algarve.”, o governo respondeu com a alternativa do helicóptero KAMOV, usado no combate a incêndios. 

O Bloco sabe que, dadas as características do aparelho, os custos associados e as exigências próprias para aterrar, de não estarmos perante uma alternativa séria. 

Ler aqui a pergunta feita ao governo.