Share |

Luta contra as portagens na Via do Infante mobiliza forças da esquerda ibérica

BE/IU/PODEMOS e CUVI convergem na luta contra as portagens na Via do Infante - A22

O Bloco de Esquerda (BE) em colaboração com Comissão de Utentes da Via do Infante (CUVI) promoveram no passado sábado, dia 25 de outubro, a 1ª reunião transfronteiriça de trabalho com o objetivo de debater a problemática das portagens na Via Infante de Sagres-A22, e, outros assuntos relacionados com as questões de mobilidade na região do Algarve e na sua ligação ao sul de Espanha.

A reunião, teve lugar sede do Bloco de Esquerda em Vila Real de Santo António, e contou com a participação das delegações da Izquierda Unida (IU) e do PODEMOS Ayamonte.

Foi possível concluir que à impactos negativos em vários setores, sentidos em ambas as margens do Guadiana, resultando desde a introdução das portagens, em novembro de 2011.

As consequências devastadoras no comércio, turismo e intercâmbio cultural entre o Algarve e a Andaluzia, repercutem-se ainda no aumento do transito na EN 125, e, por sua turno, esta situação tem levado ao aumento dos registos da sinistralidade nesta via, já com uma uma extensa lista de acidentes de viação e atropelamentos, muitos feridos graves e diversas vítimas mortais.

A reunião, preparatória e de análise da atual situação na área da mobilidade entre as duas regiões, ficou convergir para ações de luta pela suspensão das portagens na Via do Infante, tendo sido, neste sido, agendada uma próxima reuinão conjunta, a acontecer em Ayamonte.

Tendo tido conhecimento do processo de cobrança de multas a 300 mil condutores espanhóis, num valor que ascende a cerca de 80M euros, as organizações participantes revelaram a sua indignação face à injustiça feita aos automobilistas espanhóis e, neste sentido, tomou conhecimento estar em curso um processo jurídico, com sede em Huelva que vai implementar o processo de cobranças de multas.