Share |

Precários para sempre?

Na próxima Quinta-feira, 18 de Setembro, a partir das 21.30h., no Restaurante/Bar Maktostas, o núcleo de Faro do Bloco de Esquerda promove um debate aberto a todos os interessados sobre o gra ve problema da precaridade. O debate será dinamizado por Anabela Morais, psicóloga desempregada e por Marco Marques do Movimento Precári@s Inflexíveis.

Esta iniciativa insere-se na Marcha nacional contra a Precariedade que o BE está levando a efeito em diversas localidades do país até ao próximo fim de semana, com a finalidade de chamar a atenção para o aumento da precariedade laboral e a apresentação de propostas para a sua redução.

A política do actual governo e dos anteriores, favorável à desregulação e ao desrespeito pelas leis laborais, atira os trabalhadores para a incerteza e para a pobreza. 

No Algarve, uma das principais causas da precariedade é a indústria do turismo que representa grande parte da economia da região e cuja clientela é sobrelevada no Verão em que milhares de trabalhadores, sobretudo jovens, trabalham precariamente. Chegado o Inverno muitos locais literalmente paralisam e a maioria dos trabalhadores são despedidos. 

Mas o trabalho precário, tantas vezes à margem da lei, estende-se a todos os sectores da economia e dos concelhos algarvios. Faro não é excepção e também no nosso concelho a precariedade aumenta, desde os grandes e pequenos centros comerciais, aos próprios serviços públicos (Hospital, Universidade, Segurança social, Autarquia, etc, etc.), Aeroporto, atingindo até um dos símbolos da região como é a Orquestra do Algarve.

Estas situações de precaridade afectam em particular os jovens no início da autonomia das suas vidas e as políticas que lhes dão origem não podem ficar sem resposta. Ouvir a opinião de todos, debater e ajudar no encontro das respostas necessárias é o objectivo do presente debate.