Share |

Alisuper: cerca de 380 trabalhadores com contratos suspensos

Até então a maior cadeia de supermercados do Algarve, a Alisuper será reduzida a 16 lojas e a pouco mais de 50 funcionários.

Após o fracasso das negociações dos credores em relação à viabilização do grupo Alicoop/Alisuper, a solução encontrada para conter a dívida de 80 milhões de euros será a aplicação de um plano de redução de custos que implica o fim das actividades de 65 das 81 lojas do grupo, ficando em funcionamento 13 supermercados no Algarve e 3 na área de Lisboa até à decisão dos credores quanto ao futuro da empresa.

Segundo o porta-voz da Comissão de Trabalhadores a generalidade dos 380 trabalhadores a quem a administração da Sociedade Cooperativa de Produtos Alimentares do Algarve (Alicoop) propôs a suspensão de contrato de trabalho aceitou ficar em casa a partir desta segunda-feira.

O plano de viabilização, que prevê a reconversão da maior cadeia de supermercados do Algarve numa insígnia internacional, tem o aval do maior credor, o Millennium BCP, mas não da Caixa Geral de Depósitos (CGD), que tem-se mostrado indisponível para garantir mais 1,2 milhões de euros de financiamento ao grupo.

José António Silva, que também preside à Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP), refere ter conhecimento de que “o plano de viabilização já terá sido aceite pelo Tribunal de Silves”, pelo que aguarda agora a notificação dos membros da comissão de credores e o agendamento da assembleia de credores, “que se prevê tenha lugar na segunda quinzena de março”, acrescentou. Até lá, a administração da Alicoop espera que os bancos credores “encontrem uma solução e que votem favoravelmente o plano, para reabrir todas as lojas já com a nova filosofia de negócio”.