Share |

Comunicado: Todos fazem falta para exigirem soluções urgentes para a saúde de qualidade no Algarve

Bloco de Esquerda - comunicado

O Bloco de Esquerda tem deixado um traço bem claro na sua defesa intransigente e determinada do Serviço Nacional de Saúde de qualidade.

Atento aos problemas dos cuidados de saúde no país, desde o inicio da atual legislatura PSD/CDS-PP, o BE apresentou 8 Projetos de Lei, 18 Projetos de Resolução e 152 perguntas e requerimentos. Em contraponto, os partidos que apoiam o Governo, tem registados a apresentação de um total de 3 Projetos de Lei (1 PSD e 2 CDS-PP), 8 Projetos de Resolução (3 PSD e 5 CDS-PP), e, endereçadas, ao Ministério da Saúde, um conjunto de 43 perguntas e requerimentos (22 PSD e 21 CDS-PP).

Entre as iniciativas legislativas apresentadas pelo BE destacam-se as recomendações pela extinção do Centro Hospitalar do Algarve e a criação de uma unidade local de Saúde no Barlavento e outra no Sotavento Algarvio e pela abertura de concursos para responder às necessidades de enfermeiras/os identificadas/os pelas Administrações Regionais de Saúde (ARS) nas unidades hospitalares e nos cuidados de saúde de proximidade. Estas são iniciativas focadas na região. Destaca-se, no âmbito nacional, o Projeto Lei pela eliminação do pagamento de taxas moderadoras no acesso a cuidados de saúde no SNS e isenção de encargos com transportes não urgentes de doentes.

No Algarve, o BE tem desenvolvido uma intensa luta contra a fusão dos hospitais de Faro e Portimão e a criação do Centro Hospitalar do Algarve.  De Barlavento a Sotavento, os autarcas eleitos pelo BE em Câmaras e Assembleias Municipais e Assembleias de Freguesia tem apresentado moções e recomendações para a melhoria dos serviços nos centros de saúde e nas condições e infraestruturas disponibilizadas aos utentes. Em fevereiro do corrente ano o BE Algarve saiu à rua em Portimão e Faro, juntamente com centenas de cidadãos e vários presidentes de câmara do distrito de Faro para, unidos nos dois cordões humanos, reivindicando mais e melhores condições nos serviços de cuidados de saúde na região e exigindo a reposição e provisionamento de medicamentos e material médico em falta.

Para o BE, o SNS é um bem fundamental e uma conquista demasiadamente importante para poder ser aniquilada.

No dia 22 de Agosto, Sindicatos do Setor da Saúde - o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, Sindicato do Médicos da Zona Sul -, o Sindicato dos Trabalhadores da Função Pública, a União dos Sindicatos do Algarve/CGTP-IN e as comissões e associações de utentes na região do Algarve organizam em Faro uma tribuna pública pela defesa do Serviço Nacional de Saúde no Algarve.

O BE solidariza-se com esta iniciativa e apela à participação de todos e todas.

A forte mobilização para esta luta é mais um passo para garantir a exigência dos profissionais de saúde necessários - cerca de 1000 - nas unidades de saúde na região, assim como a manutenção de materiais e medicamentos que constantemente entram em rutura.

Todos e todas fazem falta para, a uma só voz, exigirem soluções urgentes para uma saúde de qualidade na região do Algarve.

 

Faro, 19 de Agosto de 2014

A Comissão Coordenadora Distrital do Algarve do Bloco de Esquerda

Descarrega aqui o comunicado.