Share |

MAYDAY! O PRECARIADO REBELA-SE

Parada MayDay também vai passar por Lisboa, no Primeiro de Maio. É uma parada rebelde que junta operadores de call center, imigrantes, bolseiros, intermitentes do espectáculo e do audiovisual, estagiários, desempregados, contratados a prazo, estudantes - (já / ainda / quase) - trabalhadores, etc. A primeira assembleia de iniciativa foi no dia 7 de Março em Lisboa. No Primeiro de Maio, a parada deve concentrar-se no Estádio do Inatel e integrar-se na manifestação da CGTP em desfile até à Cidade Universitária.

Nesse dia realizam-se por toda a Europa as paradas MayDay, que são manifestações de visibilidade do trabalho sem voz: os precários de todo o tipo. A precariedade invade todas as áreas da vida e é mais completa entre os mais novos. Sair de casa dos pais, aguentar uma renda ou um empréstimo, são coisas simples que se transformam em grandes riscos. No MayDay desfilaremos contra a exploração, contra o emagrecimento dos apoios sociais e à habitação, pelo direito a trabalhar sem chantagem e a um mínimo de independência e conforto.